Monumento ao Marechal João Batista Mascarenhas de Moraes

Busto em bronze sobre placa de granito em base revestida com o mesmo material.
Na base tem a placa com a inscrição: “MARECHAL JOÃO BATISTA
/MASCARENHAS DE MORAES; HOMENAGEM DA REPRESENTAÇÃO; DA
ADESG; SP – ABC, AOS; EX-COMBATENTES DO BRASIL; ANDRÉ RUBENS
DIDONE; REP. DO ABC”

Email Público: comdephaapasa@santoandre.sp.gov.br

Telefone Público: (11) 4436-3631

Descrição

Monumento ao Marechal João Batista Mascarenhas de Moraes
categoria: busto
localização: Museu Militar dos Expedicionários do ABCDMRR, Rua Dom Jorge Marcos de
Oliveira nº 100, Vila Guiomar
descrição do entorno: jardim frontal da entidade onde estão expostos vários artefatos militares, como
canhões, avião, e outros.
data de inauguração: 1988
descrição do bem: Busto em bronze sobre placa de granito em base revestida com o mesmo material.
Na base tem a placa com a inscrição: “MARECHAL JOÃO BATISTA
/MASCARENHAS DE MORAES; HOMENAGEM DA REPRESENTAÇÃO; DA
ADESG; SP – ABC, AOS; EX-COMBATENTES DO BRASIL; ANDRÉ RUBENS
DIDONE; REP. DO ABC”
informações históricas: A área foi cedida através da Lei nº 5.178/1976 para a Associação dos Excombatentes
do Brasil, seção ABCDMRR, com a finalidade de construção da sede
social, que teve início em o na Semana da Pátria de 1979, quando foi lançada a
pedra fundamental19 e a inauguração somente se deu em 19.11.1992. A Lei nº
7.306, de 7.11.1995 deu a denominação de Museu Militar dos Expedicionários do
ABCDMRR.
autor da obra: Luiz Morrone, nasceu em São Paulo, em 1906 e faleceu em 1998, em São Paulo.
Foi discípulo de Ettore Ximenes, de Ferdinando Frick (figuras escultóricas da
Catedral da Sé) e de Álvio DeGiusto (Fórum Criminal e Teatro de Oberdam).
Em 1927, começou a trabalhar por conta própria, esculpindo bustos, hermas e
estátuas. Em 1958 recebeu o “Prêmio Viagem ao País”.
È de sua autoria os bustos de Vital Brasil e Menotti Del Picchia, em São Paulo e de
Lauro Gomes, em São Caetano do Sul (1964). É também autor dos monumentos
“Padre Anchieta” em Itanhaém, de “Pedro Álvares Cabral”, no Parque do
Ibirapuera e “Cristóvão Colombo”, ambos na Cidade de São Paulo e, em Santo
André, do Monumento aos Bombeiros.
Também é de sua autoria o brasão de armas do Estado de São Paulo.
homenagem: Marechal João Batista Mascarenhas de Moraes nasceu em São Gabriel (RS)
em 1883 e faleceu no Rio de Janeiro (RJ) em 1968. Estudou na Escola Militar da
Praia Vermelha no Rio de Janeiro. Lutou na revolta tenentista, em 1922, no Rio de
Janeiro e, em 1924, em São Paulo. Em 1930, estando no Rio Grande do Sul, lutou
contra o movimento que depôs Getúlio Vargas. Dois anos depois, foi favorável à
causa paulista, sendo mantido em prisão domiciliar. Em 1935, servindo na Escola
Militar do Realengo (RJ), combateu no levante da Aliança Nacional Libertadora
(ALN). Foi promovido a general, em 1937. Assumiu comandos em Mato Grosso,
Recife e São Paulo. Em 1943, assumiu o comando da Força Expedicionária
Brasileira (FEB), criada para lutar na II Guerra Mundial. Em 1944, foi lutar na Itália,
com os primeiros contingentes brasileiros, onde ficou até o final do conflito. Em
1946, exerceu o comando do 1º Grupo de Regiões Militares, quando foi para a
reserva, recebendo a patente de marechal. Em 1951, retornou à ativa sendo
nomeado em 1953, chefe do Estado-Maior das Forças Armadas (EMFA), quando
manteve relacionamento próximo de Getúlio Vargas. Em 1955, foi favorável ao
golpe militar liderado pelo Gal. Teixeira Lott, que garantiu a posse de Juscelino
Kubitscheck.
proteção legal: O busto está na área que foi tombada pelo Comdephaapasa, para ser utilizada
com “uso cultural e social do imóvel como museu da história militar dos
expedicionários, denominado Museu dos Expedicionários do ABCDMRR”, em
23.11.1992.

Galeria

evento entre e

Publicado por

COMDEPHAAPASA Conselho Patrimônio Cultural

O COMDEPHAAPASA é o conselho municipal que tem como competências identificar, pesquisar, proteger e valorizar o patrimônio cultural da cidade (bens de natureza material e imaterial).
Possui 12 membros, seis representantes do governo municipal e seis representantes da sociedade civil. Realiza reuniões ordinárias mensais no auditório do Museu de Santo André Dr. Octaviano Armando Gaiarsa.